O AME é importante para suprir muitas necessidades da enfermagem. O AME representa um conjunto de esforços feito por enfermeiros, farmacêuticos e médicos para dar informações sobre as drogas que os profissionais da área de enfermagem precisam conhecer. Com essa idéia, o AME enfatiza aspectos clínicos e não atenta aos detalhes farmacêuticos. As informações foram elaboradas para facilitar o acesso rápido.

O capítulo 2 explica de forma geral como as drogas atuam no organismo: a ação, reação e interação da droga, e orienta o uso em gestantes e mulheres que estão amamentando. Nos capítulos 3 e 4 são discutidos os problemas na administração de drogas em crianças e idosos, oferecendo orientações para minimizá-los. No capítulo 5 é discutida a administração de medicamentos no processo de enfermagem. Nos capítulos seguintes as drogas são apresentadas; por exemplo, Fungizon, Fluconazol e Ancotil são descritos como antifúngicos porque esta é sua maior aplicabilidade.

No capítulo 6 as drogas são apresentadas no seu maior uso terapêutico, começando em ordem alfabética, com o nome comercial. As informações específicas de cada droga estão organizadas da seguinte forma: Apresentação, Mecanismo de ação, Indicação e dosagem, Reação adversa, Interação, Cuidados de enfermagem. Nos subtítulos, a Apresentação mostra como a droga é comercializada, por exemplo, em comprimidos, cápsulas, solução e sob forma injetável, e indica a dosagem. O subtítulo Ação descreve o mecanismo de ação, como é o efeito terapêutico da droga, por exemplo, todos os anti-hipertensivos diminuem a pressão sangüínea, mas cada anti-hipertensivo tem diferentes processos farmacológicos. O subtítulo Indicação e dosagem mostra informações sobre dosagem para adultos, idosos (mg/dia) e crianças (mg/kg/dia). As informações refletem tendências clínicas atuais na terapêutica e não devem ser consideradas como recomendação absoluta e universal. As aplicações e dosagens são individuais e devem ser consideradas as condições do paciente. O subtítulo reação adversa mostra as reações adversas observadas; as que causam risco aos órgãos vitais aparecerão em versalete. O subtítulo Interações mostra interação clinicamente importante com outra droga ou alimentos, como efeitos que causam dependência da droga, potencialização do efeito, inativação do efeito e efeitos antagonistas. As orientações específicas são para alimentos e drogas, por exemplo, diminuir a dose ou monitorizar a alimentação. O subtítulo Contra-indicação traz várias situações, mencionando especificamente doenças. O subtítulo Cuidados de enfermagem mostra informações fundamentais, como monitorizar sinais e sintomas relacionados às reações adversas como uma forma de prevenção, proporcionar conforto, orientações ao paciente, orientação sobre preparo, administração e armazenamento.

A partir de agosto de 1999, quando entrou em vigor a Lei dos Genéricos, os laboratórios têm de, obrigatoriamente, indicar o princípio ativo de cada medicamento na embalagem. O objetivo dessa lei é baixar o preço dos remédios, já que, sem o nome comercial, não há despesa com propaganda.

Assim, nesta edição, identificamos com o ícone G os fármacos que já possuem genéricos.


Pesquisar Medicamentos
©2004-2014 AME / Nelma Rodrigues Soares Choiet Goldenzwaig. Todos os Direitos Reservados. by Guest